domingo, 20 de agosto de 2017

O QUE FAÇO SEM VOCÊ

O vento leva os amores como o voo dos pássaros...
Como eterno apaixonado
E num despertar contente
Em constante pensamento
Sai o poeta andante
De porta em porta
Itinerante na estrada
Propagando os amores
Aos quatro ventos
Igual o pássaro alado
Voando em lugar diferente
Abro a janela
O sino toca na capela
Mas de repente escurece
Vão passando os dias
A solidão pega de jeito
Apavorando o coração
Ela chega devagar
Maltratando o rosto
Fazendo doer o peito
Cheio de desgosto
Obscurecido pelo tempo
Então pergunto anuviado
O que faço eu sem você
Sem o aconchego nos seus braços
O calor dos seus beijos
A pulsar num abraço
Quando lhe vejo?
O que faço eu sem você
Quando me deito
E na vertente dos sonhos
Ponho-me a lhe procurar
Doido para lhe ver
Sem lhe encontrar?
O que faço eu sem você
Quando acordo sozinho
E não lhe encontro
Na cama ao meu lado
Para fazer um carinho?
O que faço eu sem você
Sem ter o brilho do seu olhar
Piscando na mente
A me namorar?

Poetisa Mj, em 20/08/2017.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

PAZ, AMOR, UNIÃO E HARMONIA

Escrevo esta oração
Com a força do pensamento
E clamo a Deus
Pai de misericórdia
Tende piedade
E não deixe
Que o sangue do irmão
Seja derramado á revelia
Porque aqui do sertão
Olhei para o céu
Olhei para o mar
Olhei para todo lugar
E a saudade bateu forte
De Leste ao Oeste
Do Sul ao Norte
Retirei o véu
A máscara caiu
Vendo a hora
De acabar o mundo
Com tanta violência
A chacina não para de acontecer
Em cada esquina
Num ato de covardia
É o que vemos
Nos meios de comunicação
Não precisamos dessa decadência
Está faltando diálogo
Com a semente do amor
Plantados no coração
Isso faz toda diferença
O povo fica marcado
Enlutado de dor
O que eu quero
O que ele quer
O que todos nós queremos
É união e harmonia
Que a maldita guerra acabe
Que a paz bendita volte a reinar
Todos os dias
Neste grande universo!
Que assim seja...

Poetisa Mj, em 18/08/2017.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

LABORATÓRIO DE EXPERIÊNCIA

Assim é a vida e sempre será! Bom dia.
Existe o tempo
Para a criança ser gerada
E a mamãe toda encantada
Espera nove meses
Para o filho nascer
Chorar e sorrir
Falar e crescer
Cair e levantar
Discutir e aprender
Insistindo no caminhar
Escutando sem exigência
No seu modo de viver
Atingindo a adolescência
Como o sol no despertar.
Há tempo para se descobrir
Errar e se consertar
Porque dá desgosto
Ver um livro despedaçado
Igual o homem sem rosto
Ele não tem passado
E nem história para contar.
Também há o tempo
Para a terra ser arada
Cavar e semear
Deixando a mesma germinar
E florescer igual o botão de rosa
Toda prosa embelezando a serra
Depois colher o fruto do amor
Arraigado no coração
Sem sentir dor.
Tempo do desfolhar da árvore
O tronco secar até morrer
Servindo de adubo
Para que outra renasça
E num piscar de olhos
Tudo passa ao redor
Sem poder aproveitar.
Assim é a vida e sempre será
Um laboratório de experiência.

Poetisa Mj, em 17/08/2017.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

VAGÃO ABANDONADO

Não somos donos das nossas vontades, o melhor é deixar que Deus, Pai justo e misericordioso nos conduza nessa longa jornada para onde Ele quiser, pois o futuro não nos pertence, foi assim que naquele vagão abandonado, o vim-vim engaiolado, falador como ele só e de besta não tinha nada, fez uma enorme ladainha, e quando estava no alto do juazeiro, estufou o peito e gritou todo faceiro, - Sai para lá que a vaga é minha, eu cheguei para ficar, ou até que me ponham no cativeiro, de novo, e se isso acontecer, eu quebrarei as telas e sairei vitorioso, pois não adianta cortarem as minhas asinhas, e todas as vezes que tentam, elas crescem com mais vigor e uma exuberante beleza, sem falar no meu bico afinado, que além de comer semente, canta um canto bem aprumado!
Escritora Mj, em 15/08/2017.

domingo, 13 de agosto de 2017

FELIZ DIA DOS PAIS

Pai,
Três letras pequeninas
Que desde menina
Aprendi a conhecer
Existe o Pai dos pais
Justo e verdadeiro
Repleto de luz
Que doou seu filho Jesus
Para nos dá a salvação
Há o Pai de criação
E também o bandoleiro
Que deixa o filho abandonado
Pois aquele que é Pai
Leva o filho no coração
Sem deixa-lo sofrer um bocado
Assim como o Pai(lhaço)
Também há o Pai com aço
Que mesmo distante
Procura ficar perto do filho
Para qualquer emergência
Mas há a Mãe/Pai
Cheia de encanto e beleza
Que segura ás consequências
Não deixa faltar o pão
Para abastecer a mesa
No entanto para se tornar Pai
É preciso ser filho
Crescer e aprender a amar
Para gerar outro ser
Pois ser Pai
É um dom divino
O iniciador da família
Orientado para orientar
É espelho refletido
Pai é mais do que um amigo
É alguém para se orgulhar
Pai é pessoa especial
Um herói dentro do lar
Distingue o bem do mau
Carinhoso e compreensivo
Pai também é avô
Deixa uma enorme herança
Repassando o dom do amor
Honrando o nome do Pai
Até na posteridade
Porque quando ele se vai
Só resta dor e saudade
De tudo que já passou.

Poetisa Mj, em 13/08/2017.

sábado, 12 de agosto de 2017

FOGO QUE ARDE A MENTE

Bom final de semana para todos!
Na doce ilusão envolvente
Explosão que o coração sente
Dá paixão e amor insolente
Num sentir existente
Queimando no eterno jogo
Do fogo que arde a mente
Deixando preso ao teu olhar
Engolido no silencioso beijo
E agitado no teu peito
No leito que acalma a gente
Todo sentimento vivido.

Poetisa Mj, em 12/08/2017.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

ARTE E POESIA

A vida imita a arte, ou será o contrário... Bom final de semana.
Criar e desenvolver
Um verso por dia
É como fazer uma flor de crochê
Numa explosão de sentimento
Não pense que é um dilema
E no momento vivido
Neste grande universo
Cheio de fantasia
E com muita habilidade
Onde a tática é o amor
Tudo se torna poesia
Basta usar a imaginação
Com lápis e papel na mão
Escrevemos á granel
Usando em cada pergunta
Um ponto de interrogação
Já com agulha e linha
Podemos enfeitar um véu
Numa trança vemos a vogal
O anel é uma palavra
Cada pétala é uma frase
Repleta de consoante
Num mudar constante
E quando termina o trabalho
Temos um produto de qualidade
O mesmo vira um lindo texto
Encantando os olhos
E a alma de quem lê nas entrelinhas
Deixando o coração do artista
Eternamente agradecido.

Poetisa Mj, em 11/08/2017.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

EM CONEXÃO COM O VENTO

Uma quinta feira feliz para todos!
Ó tempo dos tempos deste tempo
Dai-me alento nas palavras que escrevo
Em sinal de coerência ao meu pedido
Nesta prece a qual faço com veemência
Não me deixe sucumbir por desespero
Traz-me a vida o coração que longe está
Do amor que de outrora faz presente
E com afago bela face acariciar
No deserto barulhento da planície
Cá estou devotada em pensamento
Pois prendendo a respiração com vigor
E te procurando dentro do mar
Gritei no mais sublime sentimento
Mas tu não escutaste a minha súplica
Entrando em conexão com o vento
Dei voos rasantes ao redor dos pássaros
Olhei longe e nada avistei
Recorri à lua para me ajudar
E na harmonia da relação
Respondeu com um olhar vibrante
Que eu não deixasse de sonhar!

Poetisa Mj, em 10/08/2017.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

NA VERTENTE DO MAR

Navegue sem medo e seja um desbravador!
Sendo um simples pensador
Escrevo em verso os meus ais
Sem aspa e sem reticência
Procurando a essência
No livro a ser folheado
Pois na vertente do mar
Eu vi em teu olhar
Algo que nunca senti
Imaginando ser o amor
Tão esperado
E nessa onda gigante
Comecei a navegar
Rente à estrada que passei
E ali parei como gente
Deixando-me levar pela correnteza
Contente porque vivi
Desbravando o universo
Vencendo as barreiras da incerteza
Até chegar a nascente
Como eterno apaixonado
Sonhador que busca alento
Nas aventuras da vida.

Poetisa Mj, em 09/08/2017.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A SEMENTE DA INVEJA

Rica semana abençoada para todos!

Rogo a Jesus que te proteja
E te abençoe
No teu modo de viver
E nas estradas que passares
Jamais te falte luz
Pois me alegro 
Ao ver os raios do sol 
Esquentando o tempo 
Para toda gente sem cobiça 
E com sofreguidão 
Sinto a carícia do vento 
Deslizar no meu rosto 
Quando abro a janela 
Observando a natureza 
Mostrar ao mundo 
A sua real beleza diante dela
E sem hipocrisia 
Quero dormir ao relento 
Falar com as flores 
Sentir nos amores 
A grandeza dos pássaros 
Na sinfonia da mais bela canção
Vendo o irmão progredir
Mas meu coração 
Fica lento e ressentido 
Quando vejo uma prática milenar 
Destruindo a terra 
É a semente da inveja 
Plantada no paraíso 
Sendo a causa da tentação 
De Eva pela serpente 
Ofertando uma maça 

Na cor de carmim 
Deixando na boca
Um gosto ruim
E amargado de fel 
Porém quem tem amor no coração 
Não deseja o mau
Para quem quer que seja 
Como fez Caim com Abel!


Escritora Mj, em 07/08/2017

domingo, 6 de agosto de 2017

NO RECANTO DA LAGOA

Acalme o pranto com o canto das aves! Bom domingo.
Lá no canto
O sol levanta devagar
Ouvindo o som da natureza
Logo cedo ao acordar.
Bem te vi ouço teu canto
Igualzinho ao sabiá
No recanto da lagoa
Tu não paras de cantar.
O xexéu da bananeira
Arredou o pé de lá
Imitando o beija flor
No pé de maracujá.
O uirapuru cantador
Emissor de som agudo
Ao ver corruíra e carriça
Transformar-se na garrincha
Deu um pinote no tempo
E voou pelo mundo.
Mas bicho matreiro é o condor
Escondido na montanha
Arrumou sua malinha
E se mandou pra Alemanha.
O gritador cricrió

Falador como ele só
De besta não tinha nada
E do alto do juazeiro avisou
Sai pra lá que a vaga é minha!

Poetisa Mj, em 06/08/2017.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

TEMPERO DA VIRTUDE

Tempere a vida com pensamentos positivos! Bom final de semana.
De boa no madrugar
Há um lugar diferente
Um céu todo estrelado
No espaço a versejar.
Há um caminhar de gente
Ao poder abraçar
Com a força do pensamento
A semente da verdade
Bem guardada na mente
Gerada na fidelidade.
E o coração independente
Nasceu na simplicidade
Sendo filho da humildade
E cheio de ventura
Tornou-se mulher
Criada na bondade alheia
Amargou no tempo a desventura
Sentiu as dores na pele
Mas viajou até a lua
E sentando-se nas nuvens
Conheceu a estrela cadente
Expôs um problema
Que não sabia decifrar
A outra riu do dilema
E em um despertar contente
Com raios de sol a brilhar
Lembrou-se do tempero da virtude.

Poetisa Mj, em 04/08/2017.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

NAS VOLTAS QUE O MUNDO DÁ

Amor, ah, o amor
Onde estás que não te vejo!
Tem gente desajustada
Desencantada e cheia de fantasia
Carregando dentro do peito
A malvada tristeza
Na fria dor.
Mas o amor precisa de óleo
Para tornar dourada a sereia
Que habita no mar encantada.
Um barco ou um navio à deriva
Desviando da rota
E não tendo como ancorar
Assim é o amor dos amores
Nas voltas que o mundo dá.
Uma combustão tão valente
No pequeno mundo presente
Amor, ah, o amor, onde estará!
Esse era o desejo
De alguém que queria amar.
Porém o sexto sentido assim diz
Não faça isso aprendiz
Seja você e mais ninguém
Nessas voltas do mundo.
E não tendo como ficar
Corra de lá mais de cem
Pois mesmo um vagabundo
Tem um amor para abraçar.
À noite pega a viola
Que sai cumprindo sua sina
E nas mãos do seu companheiro
Ela não descontrola
Toca mais que uma vitrola
No Nordeste brasileiro.
Seja no céu, no chão ou no mar
É preciso ter cuidado
Nas voltas que mundo dá.

Poetisa Mj, em 02/08/2017.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

BOA NOITE

Boa noite amigos, paz e luz no caminho de cada um.
Não faça desta vida
A enganação dos sentidos
E que ela 

Não seja vivida de alucinação
Desempenhe o seu papel
Muito bem e sem discórdia
E não tempere o pão com fel
Para depois não embarcar
Na mais pura ilusão.
Poetisa Mj, em 31/07/2017.

MINHA ETERNA NAMORADA

O tempo não volta, porém ficam as mudanças...Boa semana!
Quero ser vida
E voar igual condor
Alcançando a liberdade
Em céu aberto
Sem medo de me ferir.
Aceitando tudo com serenidade
E agradecendo diariamente
A bondade eterna do Criador.
O tempo não retrocede
Ele continua seu curso normalmente
Como se nada tivesse acontecido
Deixando as mudanças plantadas
No corpo e na mente.
Nas estatísticas da verdade
Não pretendo ser mais um
A espalhar dor na terra
No mar e no espaço.
Não desejo coagir
E nem ser coagido
Quero andar livremente
Sem direção certa
Em plena avenida
Com a porta aberta.
Quero espantar a tristeza
Mantendo a alegria
Estampada no rosto
E um sorriso maneiro
De janeiro a janeiro.
Quero ser polivante
Gente igual a você
E ser eu realmente
No que desejo ser.
Com a professora
Quero aprender a galgar
Degrau por degrau
Vendo que sou capaz
Tropeçando aqui e acolá
Caindo e levantando
E sempre sonhando
Sem jamais desistir.
Não quero ser um calmante
Mas amante até morrer
Sem esconder diamante
Na última morada
Pois não poderei usufruir.
O que realmente quero
É respeitar a natureza
É continuar cuidando da terra
Enterrando a semente
E colhendo o fruto
Da sua exuberante beleza.
E como testemunha
Do que escrevi
Tenho a lua
Minha eterna namorada
Clareando a rua
Por onde passo.

Poetisa Mj, em 31/07/2017.

domingo, 30 de julho de 2017

O ETERNO APAIXONADO

Quem canta seus males espanta...Bom domingo.
Neste imenso universo
Onde mora a saudade
Na frente da janelinha
Daquela humilde casinha
O violeiro caipira
Saudoso e educado
Chegou um pouco cansado
Mas não foi do coração
Permaneceu bem sentado
Na cadeira do trem
Que pegou na estação
Ouvindo com satisfação
Música como ninguém.
Mesmo com pouca instrução
Sem ter no bolso um vintém
Tirou do saco a viola
Aprumou os dedos e a garganta
Passou a tocar e cantar
Acanhado e com presteza
Um verso arrumado
Cheio de inspiração
Para espantar a tristeza
Servindo de remédio
E cura da solidão
Causada pela separação
Da caboclinha jeitosa
Que deixou no sertão.
Flechados pelo amor
Prometeram fidelidade
Mas na verdade
Ele brincou com a sorte
Chorou sem perceber
No sereno da madrugada
Sonhando um sonho acordado
Teve momentos vividos
Mas com o passar do tempo
Tudo foi esquecido
Restando o vazio e o silêncio
Acarretado pela distância
Permanecendo no pensamento
Até a chegada da morte
No lugar onde nasceu
E viveu como gente.
Assim diz o ditado
Que esse é o seja louvado
Do eterno apaixonado.

Poetisa Mj, em 30/07/017.

sábado, 29 de julho de 2017

CASTIGO DA SOLIDÃO

Bom final de semana!
Na alameda dos sonhos
As árvores plantadas
Refletem carinho
O coração pulsa descompassado
Esquecido na mente
Mas voltado para o amor
Deixa o peito
Chorar de emoção
Então me embriago noturnamente
E retorno ao passado
Pois não há vencido
E nem vencedor
O que existe
É o castigo da solidão
Nas fileiras do caminho

Porém se a estrada é longa
E tem pedras a rolar
Não desisto de sonhar.
Poetisa Mj, em 29/07/2017.

terça-feira, 25 de julho de 2017

GIGANTES LAPIDADOS

Terça feira de paz e luz para todos, bom dia.
Faz-se do coração encharcado
As gotas do orvalho da manhã
Sentindo o perfume adocicado
Do nascer de uma roseira
Apontando com emoção
Um botão miúdo e acanhado
Aos pouco fica graúdo
E muito desapertado
Transformado numa flor
Com as cores da primavera.
Bem assim é o teu sorriso
Cultivado como uma planta
Desabrochando para a vida
Que cresce e me encanta
Nesta vida vivida
Sabendo que nesse enlace
Os lábios cheios de sentimentos
Beija com carinho
O que tens encravado na face
São duas pedras de brilhante
Dois gigantes lapidados
Iguais á cor do diamante
Pode ser verde alface
Onde revelam segredos
Verdadeiros e naturais
Guardados nos pensamentos.

Poetisa Mj, em 25/07/2017.

domingo, 23 de julho de 2017

PERGUNTAS SEM RESPOSTAS

Apagues do teu dicionário, a palavra "desistir"!
Hoje e o amanhã sem ti...
Como será?
Um dia quando partires...
O que direi aos nossos filhos?
Ao bater à porta a saudade...
O que farei para enganá-la?
Nas noites frias de inverno
Não estarás aqui para me aquecer...
Sei que as lágrimas rolarão pelo rosto
E não haverá ninguém para enxugar...
Quando chegarem as dúvidas
Virá também o medo
Acompanhado da tristeza
Então de uma só vez
Cairei por terra
Porque não te terei por perto
Dando-me força
E afastando a incerteza.
O que faço
Sem a dança dos teus passos
No castelo de areia
Embaixo do sol escaldante
Sem poder ouvir
A tua voz vibrante?
Ai de mim sem ti...nada serei.
Volta...não me deixes sozinho!
Porque meu dia quando chegar...
O que será feito de ti?
E quando não estivermos mais aqui...
Quem se lembrará de nós?
Porém não desistirei
E contigo irei até o fim.

Poetisa Mj, em 23/07/2017.

sábado, 22 de julho de 2017

GIRADO MUNDO

BOM FINAL DE SEMANA.
Na ausência distante
E ao mesmo tempo perto
Da consciência pensante
Deixa um frágil coração
Amalucado de paixão
Depois de certo tempo
Fustiga a saudade
E ás vezes sente
Vontade de chorar
Pois aquele amor de outrora
Intenso e puro
Já não existe mais
Muito embora
Esse jogo de amizade
Não passou de um sonho
Mas não fica envergonhado
Porque viveu cada momento
E esse será um alento
Neste girado mundo.

Poetisa Mj, em 22/07/2017.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

O CANTO DA SEREIA

Nas voltas que o mundo dá
E nestas mal traçadas linhas
Escrevo palavras minhas
Sobre o luar do sertão.
Não tem nada de especial
Ele vai girando normalmente
Traçando o caminho distante
Como uma nave espacial.
Porém sou como o astronauta
E no irrequieto coração
Tento fazer sem jeito
Uma poesia improvisada
Da sereia encantada
Que no distante mar
Canta um triste canto
Cheio de emoção
Por amar e não se amada.
Assim vai armazenando
E guardando no peito
Sem encanto no sorriso
Cada lugar que é seu por direito.
Então falo com os lençóis
Pois não estamos a sós
Temos os travesseiros
Aquecendo a cama
Para deitar o corpo
Vencendo as barreiras
Da fria madrugada
Cheia de fantasia
E ser declamada garbosamente.

Poetisa Mj, em 19/05/2017.

terça-feira, 18 de julho de 2017

PENSAMENTO DE OTIMISMO

Muitas vezes acordamos nos sentindo tristes e derrotados, sem coragem de levantar e encarar o mundo lá fora, pois o medo tenta tomar conta do nosso subconsciente e necessitamos do incentivo de alguém, um olhar, um ombro amigo e uma palavra de conforto porque o desânimo quer nos pregar uma baita peça, então é nessa hora que precisamos ser fortes, pois as frustrações de não termos, ainda, conseguido alcançar o alvo, as tristezas e as atribulações fazem parte e passam como tudo nesta vida, e não adianta ficarmos preocupados com o amanhã, ele não nos pertence, até porque para cada dia já temos as nossas próprias dificuldades, portanto, vamos procurar viver o hoje, mas para que isso aconteça, é preciso que deixemos o amor brotar nos nossos corações, proclamando a paz na terra e aos homens de boa vontade, a união com harmonia, lembrando sempre de que nunca estamos sozinhos, há um ser superior olhando por nós e nos amparando, e pelo que eu saiba Deus não arrumou as malas e saiu de férias, Ele continua no mesmo lugar, nos dando as condições necessárias para vivermos dignamente e um dia de cada vez, no entanto, nós somos seres ingratos, temos tudo e nos esquecemos de agradecer por todos os benefícios recebidos. Abraços fraternais.
Escritora Mj, em 18/07/2017.

sábado, 15 de julho de 2017

A LUZ DE JESUS É MAIS FORTE

Bom final de semana!
Ó Pai Tu me deste a sabedoria
De aprender uma profissão
Que exerço todo dia
Com muita dedicação.
Deste-me a roupa pra vestir
Um teto pra me abrigar
O pão pra me alimentar
Água pra matar a sede
E força pra resistir
As tentações do inimigo
Que tentam me cercar.
E ainda que o vale de lágrimas
Queira apagar meu sorriso
A luz de Jesus é mais forte
E estará sempre comigo.
Pois de cada flor colhida
Escrevo um verso
Pra manter viva e acesa
A chama do amor
Que aquece a vida
Neste grande universo
Que Deus criou.

Poetisa Mj, em 15/07/2017.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

FIQUEI ZEN

Vença as barreiras da fria madrugada! Bom final de semana.
Foi lá do alto da montanha
Numa noite tenebrosa
Que o medo se fez bravio
O silêncio com artimanha
Apagou o seu pavio
E nessa mesma altitude
Na miragem do rio
Vendo passar um navio
Ligeiro e sem direção
Nas águas profundas
Ele não era negreiro
Mas abalou o coração
O sol apareceu na calmaria
Ouvindo a trilha sonora
No elegante voo dos pássaros
Fazendo surgir um novo dia
Despertando a natureza
Então ao longe senti o vento
E o revoar de um cabelo
Vi-te passar ligeiro
Raspando como foguete
Naquela rua singela
Na frente tinha uma casinha
E lá estava eu
Debruçada à janela
Corri para o terreiro
E chamei-te toda risonha
Serena e com atitude
Deixa-me deitar nos teus braços
Sentir o afago da tua pele na minha

Pra me aquecer do frio
Porém me presenteaste
Com uma rosa amarela
Fofinha e cheirosa
Olhaste-me nos olhos
Chamaste-me de meu bem
E de um jeito mágico
Fiquei zen quando acordei.

Poetisa Mj, em 14/07/2017.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

A ROSA AMARELA

Abençoada quarta feira com paz e luz para todos!
Todo dia no caminho
Encontramos uma planta
Ela cresce devagarzinho
Agigantando-se no tempo
Igual menina faceira
E ao desabrochar
Torna-se uma linda roseira
Airosa começando a debutar
Soltando seu primeiro botão
Porém erroneamente
Apesar da cronológica idade
E sem conhecer a demanda
Ligeiramente outro faz prevenção
Por falta de maturidade
E nem um pingo de sentimento
Sai machucando profundamente
Aquela roseira encantada
Falando besteira que dá dó
Atingindo o coração
De quem ama de verdade.
Pra tudo tem solução
Diz a alma com o sorriso
Não jogue conversa ao vento
Se não puder abraçar
Com palavra de carinho
E nem o ombro lhe dar
Calado fica melhor
Do que ficar atrapalhando
Ou julgando sem necessidade
Pois a vida é curta e bela
Não importa a circunstância
Melhor seguir em frente
Tal e qual a roseira amarela
Formosa no seu despertar
Ela tem vários espinhos
Mas encanta toda gente.

Poetisa Mj, em 12/07/2017.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

O PENSAMENTO VAGUEIA

Que a ponte da amizade seja firme e poderosa e nunca se acabe...Boa semana para todos.
Quando o sol vem surgindo
No oriente a brilhar
O pensamento vagueia
Ouvindo o violeiro tocar
Através do rádio ligado
Ficando parado no tempo
Nas noites de lua cheia
Com saudade do passado
E cheio de sentimento
Tenta contar em verso
Um pouco do universo
Deste rincão brasileiro
Bem no meio do sertão
Fazendo o coração do menino
Tremer desmilinguido de emoção
Lembrando a cultura popular
Com muita fartura na roça
A começar pela palhoça
Construída longe do casarão
O carro de boi parado
Deixou marcas pelo chão
Sem esquecer o barulho do trem
Que manobrava na estação
Até no Estado de Alagoas
E numa boa
O lavrador nordestino
Mesmo morando na cidade
Sempre foi cabra da mulesta
Trazendo a estrela
Cravada na testa
Nunca se aperreava
E nem vivia na amargura
Pois canalizava água da chuva
E sem nenhuma preguiça
Abastecia a cisterna
Pra aguar a terra
Na plantação da semente
E sobreviver honestamente
Logo cedo partia pra o roçado
E pra não incomodar a patroa
Preferia levar na sacola
Carne seca, farinha e rapadura
Pra lhe dar energia
E retornava de tardinha
Acompanhado do beiçola
Seu cachorro de estimação
Lembrando também da mocinha
Com seu vestido de chita
Usando uma flor de maracujá
Pra prender a trancinha
Chamando a atenção
Toda bonita onde passava
Porém hoje está tudo mudado
Alegrando a mocidade
Com a tecnologia
Além da tv e do celular
De última geração
Ainda possui internet ligada
Pra o povo se comunicar
Com amigos de qualquer idade
Até do estrangeiro
Restando agradecer ao Senhor
Todo santo dia
Pelos benefícios recebidos!

Poetisa Mj, em 10/07/2017.

domingo, 9 de julho de 2017

IMPULSO SENTIMENTAL

Feliz domingo repleto de paz e luz para todos.
Na plenitude da primavera
Ao pousar firme
Na poeira do esteio
E perdido no pensamento tentador
O vagalume estremece
Na noite silenciosa
Ele clareia a escuridão
Da estrada deserta
Com sentimental impulso
Dando expediente certeiro
Na lira sedutora
Então do alto da janela
Enxugo o pranto
Comparado ao orvalho
Da manhã tão bela
Respirando o ar
Do teu perfume.
É embalada em total enleio
Sem mudar o combinado
E nem perder a parceria interessada
Sinto que é chegado o momento
De retirar toques suaves
Das cordas do violão
Abrandando assim
Este coração sofredor.

Poetisa Mj, em 09/07/2017.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

BOMBARDEIO DA ALMA

A resposta do tempo é o silêncio...Bom fiinal de semana.
Em meio ao deserto azul
Bem pertinho do mar
Naquela casinha branca
Desbotada pelo tempo
Olhei para o universo
Perdendo-me na noite de luar
E mergulhada em pensamento
Procurei fazer um verso escolado
Em agradecimento ao que fizeste
Anotando nas páginas da vida
Para um dia te entregar
Porque me deste um campo vazio
E nele lancei a semente
Enfeitada de cor e brio
Que germinou lentamente
Como a aurora no peito
Nascendo uma linda flor
Pois amar assim desse jeito
É um sentimento honrado
Que bombardeia a alma e o coração
De um eterno sonhador.

Poetisa Mj, em 07/07/2017.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

ALUGA-SE CASA

Não retenha os sentimentos, espalhe alegria por onde passar...
Aluga-se uma casa pequenina
Na cor de cravo e canela
E com cheiro de menina.
Quem morou ao lado dela
Não se cansa de falar
Que a alegria mora nela.
Pode entrar com o pé direito
Que é cheia de inspiração
Tem na frente uma janela
Aberta todo verão.
Muitas flores no jardim
Vibrantes como carmim
Pois a dor foi retirada.
Luz e paz é a construção
Nela habita a esperança
Eternamente de amores
Ladeada de harmonia
Pra encantar o coração.

Poetisa Mj, em 06/07/2017.

terça-feira, 4 de julho de 2017

NAS VEREDAS DO SERTÃO

EMOÇÃO QUE NÃO TEM PREÇO É O TOQUE DO BERRANTE...
Do sul ao norte
Lá vem o caboclo vaqueiro
Montando cavalo de porte
Tangendo o gado leiteiro

Ou de corte
Nas veredas do sertão.
Na boca toca o berrante
Que treme de emoção
Chamando pra que não haja
O estouro da boiada.
Sol a pino
Deixando marcas no chão
Do nordeste brasileiro
Passando na frente
O comboio do trote
Bem rente na estrada
E lá atrás o cozinheiro
Batendo uma caçarola.
Aí venta um vento aperreado
E se o chão tiver molhado
O casco do cavalo atola
Soltando lama pra todo lado.
A noite chega ligeiro
Serena e calma
Como a natureza exuberante
Mas precisa se agasalhar
Procura um lugar tranquilo
Que possa descansar
Acende logo a fogueira
E o charuto
Pra o frio afugentar
E pensando na mulher amada
Pega a viola pra espantar a tristeza
Na certeza do dever cumprido.

Poetisa Mj, em 04/07/2017.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

AME ENQUANTO HÁ TEMPO

A luz iluminará teu caminho quando pensares que estás derrotado...
No rosto marcado
Quando não tiver brilho no olhar
E pensar que está derrotado
Nessa viagem de torpor
Abra a janela do apartamento
Sinta o sopro do vento
Chegando do lado norte.
E no silêncio da noite
Observe as estrelas
Todas são fortes
E com amor estão lá
Iluminando a solidão
Num verdadeiro acalento
Alforriando o pensamento.
Pois amargura não traz harmonia
Ela retira a alegria
Restando apenas desgosto.
Então ame a natureza
Enquanto há tempo
Porque a vida tem contratempo
Conservando bem costurado
E guardado dentro do peito
E se não for desse jeito
Partilhando cada momento
Ele rasga no pontilhado.

Poetisa Mj, em 03/07/2017.

domingo, 2 de julho de 2017

LÁGRIMA SENTIDA

As estrelas iluminam a solidão no silêncio da madrugada...
Por algum momento
Vou andando devagar
Lutando com precisão
Neste mundo de magia
Por não te ter ao meu lado
E nem um pouco de afago.
Sentindo escorrer no leito
Uma lágrima sentida
Doendo forte no peito
Com a tua partida.
Não houve aviso prévio
Pra poder me reerguer
Pois saíste como a ventania
Restando ao pobre coração
Aceitar a fria separação.
Mas passe o tempo que passar
Guardarei na lembrança
E na leveza da alma
Os traços do bem amado
Sabendo que perdi
Aquele sorriso animado
Cheio de encantamento
Que transbordava alegria

E com ele 
Já estava acostumado.
Poetisa Mj, em o2/07/2017.

sábado, 1 de julho de 2017

DIÁRIO DE UM CAIPIRA

Que o mês de julho seja repleto de bons fluidos!
Ói, seu moço
O sinhô pode sê inté dotô,
Mai fui criado na roça limpando mato
Amansando cavalo brabo
Tirando leite das vaquinha nos cercados
Pra vendê na cidade
Num tenho cunhecimento de certas coisa
Minhas mão tão cheinha de calo
Pruquê sou trabaiadô
E cuma é triste chegá a veisse
Os cabelo vão caindo
Os zóio incurtando
As pernas trambicando
Cum priguiça de andá
Minhas carne tão sumindo
Tão aparicendo as vêia
Num óio dereito
Tá tudo diminuindo
Crescendo inté as subranceia
E as oiça, coitada, não tão boa
Minhas zoreia armentando.
Eita tempo bão quando era moço!
Danei-me a passiá
Tive muita namorada
O sor tinha um brio especiá
Adepois o destino
Me mostrou uma jovem muito bunita
Na horinha fiquei apaixonado
Casei, meus fios nasceu
Tentei educá pra serem mió do que eu
Hoje tou nessa idade, na decadência
Agora, se quisé acreditá
O pobrema é seu
Mode qui a veisse é uma duença
Qui dá em tudo qui é cristão
E quando chega a idade
Num tem jeito
Dói as perna, dói os braço
Dói os dedo, dói as mão, dói o purmão,
Dói o ispinhaço e inté o carcasso.
Já cunheço a minha condição
Já fui minininho e hoje tou veinho
Usando cajado nas mão
Isperando a sentença chegá
Pra mode saí desse lugar.

Poetisa Mj, em 01/07/2017.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

O REI DO BAIÃO

FELIZ SÃO PEDRO PARA TODOS!
Vem cá fogueira
Clarear esse balão
Vem cá fogueira
Esquentar meu coração
Vamos embora passear
Dançar a noite inteira
Agarradinho de suor
Os dois juntinhos
Até o dia clarear
É uma doideira só
Levantando a poeira
Num imenso desalinho
E desatar o nó
No raiar da aurora
O milho da pipoca
Na panela pipocou
O barro do terreiro
Ficou duro sim senhor
E o fole da sanfona
Não parou de tocar
Porque Luiz Gonzaga
O rei do baião
Tomou conta do lugar
Numa eterna brincadeira
Animando sem parar.

Poetisa Mj, em 29/06/2017.

terça-feira, 27 de junho de 2017

SIMPLESMENTE MULHER - DUAS FOTOS

Recebi hoje da EDITORA DO CARMO, conforme fotos anexadas, o livro "Mulher Poesias", e este poema SIMPLESMENTE MULHER, de autoria desta escritora e poetisa alagoana, encontra-se inserido na página 39 do referido livro. Aproveito o ensejo para agradecer e parabenizar a própria editora pela brilhante idealização, bem como aos confrades e confreiras que participaram e viajaram junto comigo neste maravilhoso sonho.

Mulher criada por Deus
Nasceu e cresceu paciente
Fez-se menina moça atraente
Tornando-se mulher decente
Estudada nem sempre
Porém educada e prendada
Foi escolhida entre as demais
Pra ser a mãe do Salvador.
Mulher guerreira e fiel
Pequena e ao mesmo tempo gigante
Valente por natureza
Com força e garra pra gerar outro ser
Mas muitas vezes sente na pele
A missão de ser pai e mãe
Vinte e quatro horas sem se curvar
Dando conta do recado.
Mulher trabalhadora docente
Envolvente e carinhosa
Que sabe ouvir e abraçar
Porém sente o coração machucado
Desprezado, carente e maltratado,
Então quieta num canto
Chora copiosamente seu pranto
Pra que ninguém perceba o quanto sofre
E quando abre os olhos e a mente
Na busca dos sonhos almejados
Faz-se ouvir o grito de libertação
Ecoando no ar do planeta.
Você é simplesmente potente
E uma vez mulher, será sempre mulher.


Escritora e poetisa Mj, em 27/06/2017.

O VOO DA LIBERDADE

Se fossemos nós voando
Acompanhando o vento
Do sul ao norte
Tu cantarolando
E eu tentando tocar
Qual poderosa vista
Poderíamos alcançar?
E os pássaros
O que pensariam?
Com certeza diriam
Que somos dois loucos
Desafiando a vida!

Poetisa Mj, em 27/06/2017.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

RECORDANDO EM DO, RE, MI, FA, SOL, LA, SI

Cancioneiro, a tua rota de alegrete te fizeram um sonhador...
A máquina do tempo
Chamada eterna recordação
Caminha em silêncio
Ao ouvir solfejar
Uma antiga canção
Que paira no ar
Fazendo-me ligeiramente
DOrmitar inspirado
Nas cordas do violão
RElembrando momentos vividos
MIsturando sonhos, amor e paixão
FAvoritismo dos tempos idos
Numa eterna equação
SOLenizando o romantismo do cantor
E LAuto foi seu repertório
Em um farto SIgnificado
Para o apreciador da boa música
E embalado nesse encanto
O peito estremecia
Acalmando o surrado coração.

Poetisa Mj, em 26/06/2017.

sábado, 24 de junho de 2017

O MAL DA TRISTEZA

Sorria para a magia da vida! 
A tristeza não alimenta
O espírito de bondade
Ela só traz desgosto
E muita infelicidade.
Tristeza é um mal que corrói
A vida de qualquer vivente
Pois só quem passa é quem sente
O estrago que ela deixa.
Tristeza não paga imposto
Não põe comida na mesa
E não engrandece a vida
Tristeza é um grande encosto
Na própria vida vivida.
Tristeza é um passado inerte
Que mexe com a emoção
Então quem está triste padece
E morre do coração.
Tristeza não fortalece
Acabando com a alegria
Vai se apossando devagar
Restando a melancolia.
Dia após dia a tristeza
Desencanta a humanidade
Com toda sua grandeza
Trazendo a calamidade
Confusão e queixa.
Por isso meu irmão
No rosto ponha um sorriso
E faça tudo que é preciso
Pra ser feliz de verdade.

Poetisa Mj, em 24/06/2017.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

FUNGADO DA SANFONA

Respeite a vida, brinque com moderação e boas festas!
Vem cá moçada
Embarcar nessa emoção
Sacudir a poeira
No toque do violeiro
Até o sol raiar
Pegue o instrumento
E vamos ensaiar
No fungado da sanfona
O sanfoneiro não dá mole
E no repique do triângulo
Tá bonito que dá gosto
Pois se eu pudesse
Estenderia a brincadeira
Até o mês de agosto
Com quadrilha em todo lugar
Sem deixar de ter
O casamento matuto
Arrasta pé de primeira
Comilança pra encher a pança
Mungunzá no caldeirão
Da pamonha ao milho assado
Canjica e batata doce
Tudo colhido do roçado
Sem falar na fogueira
Pra animar o São João
Então morena cor de canela
Tu és pura sedução
Sai logo dessa janela
Trabalhei o ano inteiro
E tou com o bolso abarrotado
De tudo quanto é dinheiro
Quero te convidar
Pra dançar um xaxado
Com teu lindo rebolado
Tou esperando a resposta
Resolva logo de uma vez
E caso tu não queira
Vou embora arranjar
Outra moça faceira
E de lá só saio amarrado
Na próxima segunda feira
Ai como é bom mostrar a vida
No sertão prateado!

Poetisa Mj, em 23/06/2017.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

SEM RUMO CERTO

Nesse jogo de sedução nunca estamos preparados para as adversidades da vida...
Em zigue-zague
Vi passar o amor
Fazendo meu coração disparar
E a saudade bater mais forte
Indo do sul ao norte
No aperto da balada
Bem acelerada
Sem rumo certo
Sem ter você por perto
Na solidão do nada
Sem direção da dor
Então deixei andar
Na voz que grita
Aprendendo a ser feliz

Nesse jogo de sedução.
Poetisa Mj, em 22/06/2017.

terça-feira, 20 de junho de 2017

A CHAMA DO AMOR

Quanto tempo eu levei pra entender
Que o mundo precisa de paz.
Quanto tempo eu corri pra saber
Que a vida é um eterno aprender.
E com muita facilidade
Investi meu coração
Com coisas que não trás felicidade.
Assim vivi preso na mais pura ilusão
Sentindo-me perdido sem poder
Compreender que nada me satisfazia.
E quando tudo começou a se perder
Um buraco na estrada eu cavei
Mas uma voz se fez mais forte
Era a voz da consciência eu recuei.
Porém com precisão
Neste mundo de magia
Mais que de repente
A luz fez-se presente
Procurei outro caminho sim senhor
Foi o caminho de cada flor colhida
Escrevendo em verso a chama do amor
Mantendo-a acesa 

Neste grande universo
De provas e expiações.
Então mergulhei 
Na água viva do Senhor
Só Ele faz maravilha no meu viver.
E do meu pranto
Fazendo um canto de louvor 
Me entreguei
Mergulhando na água viva do Senhor.
Pois aqui cheguei como pedra bruta
A ser lapidada até atingir a essência
Nesta escola de experiência
E tenho a obrigação de retornar
Como espírito empreendedor.

Poetisa Mj, em 20/06/2017.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

MENSAGEM DE OTIMISMO

Uma semana repleta de bons fluidos, bom dia!
Ao acordar, abra a janela e veja o nascer do sol com seus raios multicolores, porque ele faz diariamente o seu papel enviando pensamentos positivos incansavelmente, dando esperança ao mundo e renovando a natureza, tornando sonhos em realidade, portanto agradeça pela oportunidade de estar vivo, da visão perfeita, pelas mãos para produzir o alimento diário, buscando força dentro de si, e para fazer as coisas acontecerem, faz-se necessário jogar fora a tristeza, colocar um belo sorriso no rosto e ir à luta em busca dos seus objetivos, pois uma coisa é certa, aos poucos, com certeza vai concretizando cada um deles com espírito empreendedor, com garra e determinação, igual uma águia voando no espaço, porém sempre vigilante, e mesmo existindo diversos obstáculos pelo caminho, se tiver de cair, caia, mas tenha a hombridade de levantar, erga firmemente a cabeça, siga em frente sem medo do amanhã, e não desista, porque só é feliz o homem que aprende com seus próprios erros, lembrando de que o mapa já foi traçado e jamais poderá ser modificado.
Escritora Mj, em 19/06/2017.

domingo, 18 de junho de 2017

NÃO PEQUEI POR OMISSÃO

Oh lua que clareia a imensidão
Brilhando no infinito lá e cá
Vagalumes pousam direto no chão
Indicando o lugar que deve andar.
E ao despertar o sol pela manhã
Exalando clássica beleza
Colorido e exuberante é o verde
Contrastando com o azul do céu anil
Que parecem ondas a bailar
Por cima da terra gigante
Dando vida a um novo raiar da aurora.
Os pássaros cantam hino de louvor
Enquanto o vento sopra do norte
Sentindo a leveza do amor
No coração pulsar forte.
Em alto mar o pescador
Da canoa lança a rede
Para poder fisgar o peixe e alimentar 

A boca faminta que destrói 
Á passos largos o vão da natureza
Sabendo que tudo isso dói
Na alma de qualquer vivente.
E é neste momento querida mãe
Que ouço ressoar o grito 
Do teu peito varonil
Por não ter com quem reclamar
O descaso e a falta de humanidade
Apesar de serem avisados da verdade
Que poderás morrer de inanição
Ainda continuam com o desmatamento
E assim neste momento
Manifesto os meus votos de pesar
O jeito é pedir teu perdão
E dizer que não pequei por omissão!

Poetisa Mj, em 18/06/2017.

sábado, 17 de junho de 2017

NO VAZIO DESTE CANTO

Do meu pranto fiz um canto de louvor e me entreguei...Bom final de semana.
Sinto o coração palpitar
No vazio deste canto
Não resisto ao teu abraço
E nem ao teu encanto
Vem tirar o meu cansaço
E leva-me a ver as estrelas
Despontando no firmamento
Viaja comigo na imaginação
Nessas ondas além do mar
Na mais pura emoção
Pois quando fecho os olhos
A alma canta saudosa
O canto do triste beijo
E a cada dia fico mais só
Apenas com meu pranto
Lamentando a falta do sorriso
No canto do meu olhar.

Poetisa Mj, em 17/06/2017.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

NO TEMPO DO MEU AVÔ

Mudam-se os tempos e com eles perdem-se as tradições...Bom final de semana.
Na mente ainda vê-se 
Os resquícios do passado
E no tempo do meu avô
Era tudo mais animado
Muito bonito sim senhor
Palhoça feita na rua
No chão a milharada
Assada na brasa da fogueira
E no céu não tinha lua
A chuva caía de fininho
No salão bem cobertinho
Pois a palha do coqueiro
Sempre foi o seu telhado
Com quadrilha e roda de coco
Pro lugar ficar assanhado
Arrasta pé ainda era pouco
Pois tinha forró pé de serra
Pro povo dançar contente
O São João no interior.

Poetisa Mj, em 16/06/2017.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

TRAUMA DA INFÂNCIA


Na mente ainda vê-se os resquícios do passado...

Olha para o tempo sem sol e vê com clareza a consistência exuberante mostrando a sua real beleza, porém um silêncio total vem se aproximando, não tarda e as nuvens aparecem sombrias escurecendo com suas cores o verde campo da cidade. Há trovão e relâmpago cortando o céu, então chove molhando a terra seca do agreste e sertão renovando a esperança para os moradores, e esse é apenas um fenômeno da natureza, mas o medo é tão grande que assola impaciente, deixando fugir o sangue e doer o peito, aí vai crescendo a preocupação, o coração sente a mudança e começa a bater num ritmo acelerado e descompassado, já as pernas bambeiam e não se sustentam em pé. Maldito trauma da infância! Vai, corre, esconde-te! Diz o inconsciente, daí o corpo treme nas bases, no entanto a cabeça não pensa, e a mulher chora copiosamente. Anda, esconde-te! Insiste a mente. Fica...espera, já, já, passa! Quem fala é a voz da razão.

Escritora Mj, em 15/06/2017-Traumas

quarta-feira, 14 de junho de 2017

NADA EXISTE SEM VOCÊ

Este poema foi escolhido no Sarau Poético "Semana dos Namorados", com direito a Certificado de Participação...Feliz dia para todos.
Uma casa pode ter
Dez discos envolventes
Uma estante decente
Vinte livros falando de amor
Um filme, show
Triste peça teatral
Aquela roupa gostosa
Comida boa, especial
Todo espaço livre
E muita vontade de viver
Mas se não tiver você
Ela não existe!

Poetisa Mj, em 14/06/2017.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

CIÊNCIA DO AMOR

Não se avexe seu doutor
Pras coisas que eu vou contar
Eu não sou daqui
E nem vim pra ficar.
Mas se quer ser poeta e escritor
E transformar o amor em poesia
Carece ter muito cuidado
Pra não cair numa fria.
Pois o amor é uma ciência
Que vai chegando de mansinho
Veja o que ele faz na adolescência
Um grande redemoinho
Por ser enganação dos sentidos.
Porém na maturidade
Querendo ou não
Ele vira realidade
E se apossa do coração
Com muita facilidade
Ficando lá embutido
Mexendo com a emoção.
E com a cara de tacho
Vivo um tanto amargurado
Sem ter no bolso um vintém
Amei feito um condenado
E hoje não tenho ninguém
Pra sossegar o facho.

Poetisa Mj, em 12/06/2017.

REGRAS DO AMOR

Amor é um sentimento profundo
Que não tem cor e nem idade
Anda pelo mundo incompreendido
Tornando-se bandido
E arrebentando corações
Por quem não sabe o sentido
Do que significa semear bondade
No olhar penetrante
E apaziguador do amante
Deixando saudade por onde passa
Tendo a liberdade de sonhar acordado
E gemendo sem sentir dor
Num amor vibrante e inconsequente
Porque sabe viver intensamente
Mas como o nome já diz
Que o amor nasce das imperfeições
Então não adianta mudar
A percepção do gigante caçador
Pois ninguém é perfeito
E se assim o for
Vai terminar esquecendo
As regras do próprio amor.

Poetisa Mj, em 12/06/2017.