sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

LOBO FAMINTO

Não há noite sem a certeza da claridade do dia! Bom final de semana.
O sol dormia no ocidente
Enquanto aparecia a lua
Iluminada e sorridente
Clareando a rua
E a querida natureza
Acordando o viajante
Para mais uma jornada.
Então arquitetei no pensamento
A vontade de te ver contente
Sentindo a alma clamar por ti
Minha doce inspiração.
E com o corpo em chamas
Teu cheiro adocicado

Passou por mim
Corri no teu rastro
Igual lobo faminto
Caçando a sua presa
Para fazer da relva molhada
Nosso ninho de amor
Sem lençóis de seda
Dando-te apenas carinho
Para te aquecer do frio
Alma querida e amada
Pois tens o verdadeiro dom
De transformar a minha solidão
Na mais sublime poesia.

Poetisa Mj, em 23/02/2018.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

EU SÓ SEI QUE NADA SEI

Se perguntarem o que espero do mundo mais adiante, simplesmente responderei...
Eu só sei que nada sei
Se por acaso perguntarem
O que espero do mundo.
Eu só sei que nada sei
Marcando um ponto
Até na observação de um olhar.
Porém como eterno aprendiz
Ando a divagar o pensamento
Riscando o quadro
Com pedaço de giz
E sem nenhum lamento
Vejo que há pontos positivos
E negativos de montão
Mas acredito piamente
Que exista uma pessoa
De bom coração
A qual será capaz
De plantar flores
E com carinho
Retirar os espinhos
Aparar direito as arestas
E ver pela fresta
Um novo amanhecer
Porque lá adiante
Há a construção de uma ponte

Para atravessar o mar.
Há uma casinha recuada
Doida para ser explorada
E conjugar nela
O verbo amar.

Poetisa Mj, em 18/02/2018.

PARAR E ESCUTAR

Feliz Terça feira para todos!
Parar, sentar e escutar o que o seu irmão tem a dizer, aliviando seu coração num verdadeiro desabafo, isso é um ato de amor.
Poetisa Mj, em 20/02/2018.

domingo, 18 de fevereiro de 2018

VÃ FILOSOFIA

Espante a tristeza do rosto, coloque um sorriso e continue a caminhar! 
Não é demagogia
De um simples lamento
É um verbo esquecido
No peito sofrido
Sem ter alegria
De não ver teu sorriso.
Não é amuleto
De um pobre esqueleto
Que um dia foi gente
Vã filosofia, talvez,
De quem fala de jeito
A verdade encoberta
Como a noite sem luar
É na alma uma seta
Uma casa sem teto
Um céu sem estrela
Uma estrada deserta
Sem ter pensamento
Vedando o sentimento
Na estreita loucura
Da saudade sentida
Um coração sem pulsar
Porém de ti não esquecerei
E nem deixarei de te amar.

Poetisa Mj, em 17/02/2018.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

LIÇÕES DA VIDA

Em cada amanhecer, estarás pronto para um novo recomeço! Bom dia.
Não penses que estás sozinho
Quando te sentires no chão
Existe uma mão amiga
Ajudando-te a levantar
Então faz das tuas quedas
Experiências de vida
Porque a estrada é longa
Há desertos no caminho
Mas não deves esmorecer
Nem tão pouco reclamar
Aprenderás as ásperas lições
Que te são impostas
Sem interrogares o coração
Acreditando que em cada amanhecer
Estarás pronto para recomeçar
Basta parares no acostamento
Agradeces e abençoas
Por tudo que te foi dado!

Poetisa Mj, em 16/02/2018.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

LAMENTOS DE UM PEÃO

A vida ensina a regra do bom viver...
O dia tá terminando
Não me sinto vencedor
Vou pra casa descansar
Sozinho e sem amor
A mulher que eu amava
Arranjou outro e me deixou.
Nesta solidão profunda
Aqui dentro do sertão
Só tanjo gado leiteiro
E ajudo ao meu irmão
A colocar um roçado
Nas terras do fazendeiro.
Eu cresci no meio do mato
No torrão dessa caatinga
Trabalhando pra ajudar
A criar os meus irmãos
Eles todos cresceram
E cada um tem profissão.
Quando foi um belo dia
Arrumei uma namorada
Sempre que conversava
Eu falava de amor
Mas não sei se ela queria
Casar com um peão aboiador
O tempo passou depressa
E um rebento apareceu
O pai dela descobriu
E veio me rodear
Pra que marcasse a data
Do nosso casamento.
Eu fiquei arrepiado
Mas aquilo se arrumava
Sempre fui homem direito
E cumpridor da palavra
Porém minha mãe não queria
Porque a moça não me amava.
Então no dia do casamento
Amarrei o meu cavalo
Na estaca da igreja
E corri logo pro altar
Esperei mais de meia hora
Até a noiva chegar.
Valeu porque ela estava linda
Ao lado do pai
Toda vestida de branco
Na cabeça uma grinalda
Feita com flores do campo
E quando tudo terminou
Beijei a mão da mulher
E a levei com carinho
Pra casinha do roçado
Construída com muita dedicação.

Poetisa Mj, em 23/10/2014.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

CALA-TE!

Que os reais sonhos jamais percam os sentidos, e nem tão pouco sejam esquecidos!
Num lá, lá, ri madrugador,
De arrepiar os cabelos
Emociona ouvir o cantar da cotovia
Vendo o despertar da natureza
Num avante versejar
Recheado de alegria.
Enquanto as sentidas lágrimas
Anuviam pranteando a redondeza
Ouço o revoar dos passarinhos
Os quais saem dos seus ninhos
Cheios de eterno encanto no céu
Alçando o voo da liberdade
Para beijar o azul do infinito.
Mas vejo o escapar da vida
Por entre a folhagem deserta
E o meu grito ecoando ao léu
Cortando a garganta e o peito
Num soluçar constante
Porque não estás aqui
Quando preciso de um abraço
Para acreditar no amanhã
Que virá por certo.
Deste-me como resposta
O triste silêncio da certeza
E deixaste calar a voz
Do puro sentimento
Guardado no pensamento.
Então falo ao vento
O qual passa sem ser visto
Mas é sentido na pele da pessoa
Para no momento e ouve sem cessar
O lamento deste pobre coração
Perambulando na estrada deserta
Rogando que os reais sonhos esperados
Jamais percam os sentidos
Nem tão pouco eles sejam esquecidos
E nos olhos de quem está à espera
Não fiquem entristecidos.
Que haja tempo no progresso
Refletido no passado distante.
Anjo amigo eu te faço esse apelo
Não faz essa desfeita comigo
Pois à hora derradeira não chegou
Ainda dá tempo de galgar mais um degrau
Nos campos verdes da esperança.

Poetisa Mj, em 04/02/2018.