quinta-feira, 29 de junho de 2017

O REI DO BAIÃO

FELIZ SÃO PEDRO PARA TODOS!
Vem cá fogueira
Clarear esse balão
Vem cá fogueira
Esquentar meu coração
Vamos embora passear
Dançar a noite inteira
Agarradinho de suor
Os dois juntinhos
Até o dia clarear
É uma doideira só
Levantando a poeira
Num imenso desalinho
E desatar o nó
No raiar da aurora
O milho da pipoca
Na panela pipocou
O barro do terreiro
Ficou duro sim senhor
E o fole da sanfona
Não parou de tocar
Porque Luiz Gonzaga
O rei do baião
Tomou conta do lugar
Numa eterna brincadeira
Animando sem parar.

Poetisa Mj, em 29/06/2017.

terça-feira, 27 de junho de 2017

SIMPLESMENTE MULHER - DUAS FOTOS

Recebi hoje da EDITORA DO CARMO, conforme fotos anexadas, o livro "Mulher Poesias", e este poema SIMPLESMENTE MULHER, de autoria desta escritora e poetisa alagoana, encontra-se inserido na página 39 do referido livro. Aproveito o ensejo para agradecer e parabenizar a própria editora pela brilhante idealização, bem como aos confrades e confreiras que participaram e viajaram junto comigo neste maravilhoso sonho.

Mulher criada por Deus
Nasceu e cresceu paciente
Fez-se menina moça atraente
Tornando-se mulher decente
Estudada nem sempre
Porém educada e prendada
Foi escolhida entre as demais
Pra ser a mãe do Salvador.
Mulher guerreira e fiel
Pequena e ao mesmo tempo gigante
Valente por natureza
Com força e garra pra gerar outro ser
Mas muitas vezes sente na pele
A missão de ser pai e mãe
Vinte e quatro horas sem se curvar
Dando conta do recado.
Mulher trabalhadora docente
Envolvente e carinhosa
Que sabe ouvir e abraçar
Porém sente o coração machucado
Desprezado, carente e maltratado,
Então quieta num canto
Chora copiosamente seu pranto
Pra que ninguém perceba o quanto sofre
E quando abre os olhos e a mente
Na busca dos sonhos almejados
Faz-se ouvir o grito de libertação
Ecoando no ar do planeta.
Você é simplesmente potente
E uma vez mulher, será sempre mulher.


Escritora e poetisa Mj, em 27/06/2017.

O VOO DA LIBERDADE

Se fossemos nós voando
Acompanhando o vento
Do sul ao norte
Tu cantarolando
E eu tentando tocar
Qual poderosa vista
Poderíamos alcançar?
E os pássaros
O que pensariam?
Com certeza diriam
Que somos dois loucos
Desafiando a vida!

Poetisa Mj, em 27/06/2017.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

RECORDANDO EM DO, RE, MI, FA, SOL, LA, SI

Cancioneiro, a tua rota de alegrete te fizeram um sonhador...
A máquina do tempo
Chamada eterna recordação
Caminha em silêncio
Ao ouvir solfejar
Uma antiga canção
Que paira no ar
Fazendo-me ligeiramente
DOrmitar inspirado
Nas cordas do violão
RElembrando momentos vividos
MIsturando sonhos, amor e paixão
FAvoritismo dos tempos idos
Numa eterna equação
SOLenizando o romantismo do cantor
E LAuto foi seu repertório
Em um farto SIgnificado
Para o apreciador da boa música
E embalado nesse encanto
O peito estremecia
Acalmando o surrado coração.

Poetisa Mj, em 26/06/2017.

sábado, 24 de junho de 2017

O MAL DA TRISTEZA

Sorria para a magia da vida! 
A tristeza não alimenta
O espírito de bondade
Ela só traz desgosto
E muita infelicidade.
Tristeza é um mal que corrói
A vida de qualquer vivente
Pois só quem passa é quem sente
O estrago que ela deixa.
Tristeza não paga imposto
Não põe comida na mesa
E não engrandece a vida
Tristeza é um grande encosto
Na própria vida vivida.
Tristeza é um passado inerte
Que mexe com a emoção
Então quem está triste padece
E morre do coração.
Tristeza não fortalece
Acabando com a alegria
Vai se apossando devagar
Restando a melancolia.
Dia após dia a tristeza
Desencanta a humanidade
Com toda sua grandeza
Trazendo a calamidade
Confusão e queixa.
Por isso meu irmão
No rosto ponha um sorriso
E faça tudo que é preciso
Pra ser feliz de verdade.

Poetisa Mj, em 24/06/2017.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

FUNGADO DA SANFONA

Respeite a vida, brinque com moderação e boas festas!
Vem cá moçada
Embarcar nessa emoção
Sacudir a poeira
No toque do violeiro
Até o sol raiar
Pegue o instrumento
E vamos ensaiar
No fungado da sanfona
O sanfoneiro não dá mole
E no repique do triângulo
Tá bonito que dá gosto
Pois se eu pudesse
Estenderia a brincadeira
Até o mês de agosto
Com quadrilha em todo lugar
Sem deixar de ter
O casamento matuto
Arrasta pé de primeira
Comilança pra encher a pança
Mungunzá no caldeirão
Da pamonha ao milho assado
Canjica e batata doce
Tudo colhido do roçado
Sem falar na fogueira
Pra animar o São João
Então morena cor de canela
Tu és pura sedução
Sai logo dessa janela
Trabalhei o ano inteiro
E tou com o bolso abarrotado
De tudo quanto é dinheiro
Quero te convidar
Pra dançar um xaxado
Com teu lindo rebolado
Tou esperando a resposta
Resolva logo de uma vez
E caso tu não queira
Vou embora arranjar
Outra moça faceira
E de lá só saio amarrado
Na próxima segunda feira
Ai como é bom mostrar a vida
No sertão prateado!

Poetisa Mj, em 23/06/2017.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

SEM RUMO CERTO

Nesse jogo de sedução nunca estamos preparados para as adversidades da vida...
Em zigue-zague
Vi passar o amor
Fazendo meu coração disparar
E a saudade bater mais forte
Indo do sul ao norte
No aperto da balada
Bem acelerada
Sem rumo certo
Sem ter você por perto
Na solidão do nada
Sem direção da dor
Então deixei andar
Na voz que grita
Aprendendo a ser feliz

Nesse jogo de sedução.
Poetisa Mj, em 22/06/2017.

terça-feira, 20 de junho de 2017

A CHAMA DO AMOR

Quanto tempo eu levei pra entender
Que o mundo precisa de paz.
Quanto tempo eu corri pra saber
Que a vida é um eterno aprender.
E com muita facilidade
Investi meu coração
Com coisas que não trás felicidade.
Assim vivi preso na mais pura ilusão
Sentindo-me perdido sem poder
Compreender que nada me satisfazia.
E quando tudo começou a se perder
Um buraco na estrada eu cavei
Mas uma voz se fez mais forte
Era a voz da consciência eu recuei.
Porém com precisão
Neste mundo de magia
Mais que de repente
A luz fez-se presente
Procurei outro caminho sim senhor
Foi o caminho de cada flor colhida
Escrevendo em verso a chama do amor
Mantendo-a acesa 

Neste grande universo
De provas e expiações.
Então mergulhei 
Na água viva do Senhor
Só Ele faz maravilha no meu viver.
E do meu pranto
Fazendo um canto de louvor 
Me entreguei
Mergulhando na água viva do Senhor.
Pois aqui cheguei como pedra bruta
A ser lapidada até atingir a essência
Nesta escola de experiência
E tenho a obrigação de retornar
Como espírito empreendedor.

Poetisa Mj, em 20/06/2017.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

MENSAGEM DE OTIMISMO

Uma semana repleta de bons fluidos, bom dia!
Ao acordar, abra a janela e veja o nascer do sol com seus raios multicolores, porque ele faz diariamente o seu papel enviando pensamentos positivos incansavelmente, dando esperança ao mundo e renovando a natureza, tornando sonhos em realidade, portanto agradeça pela oportunidade de estar vivo, da visão perfeita, pelas mãos para produzir o alimento diário, buscando força dentro de si, e para fazer as coisas acontecerem, faz-se necessário jogar fora a tristeza, colocar um belo sorriso no rosto e ir à luta em busca dos seus objetivos, pois uma coisa é certa, aos poucos, com certeza vai concretizando cada um deles com espírito empreendedor, com garra e determinação, igual uma águia voando no espaço, porém sempre vigilante, e mesmo existindo diversos obstáculos pelo caminho, se tiver de cair, caia, mas tenha a hombridade de levantar, erga firmemente a cabeça, siga em frente sem medo do amanhã, e não desista, porque só é feliz o homem que aprende com seus próprios erros, lembrando de que o mapa já foi traçado e jamais poderá ser modificado.
Escritora Mj, em 19/06/2017.

domingo, 18 de junho de 2017

NÃO PEQUEI POR OMISSÃO

Oh lua que clareia a imensidão
Brilhando no infinito lá e cá
Vagalumes pousam direto no chão
Indicando o lugar que deve andar.
E ao despertar o sol pela manhã
Exalando clássica beleza
Colorido e exuberante é o verde
Contrastando com o azul do céu anil
Que parecem ondas a bailar
Por cima da terra gigante
Dando vida a um novo raiar da aurora.
Os pássaros cantam hino de louvor
Enquanto o vento sopra do norte
Sentindo a leveza do amor
No coração pulsar forte.
Em alto mar o pescador
Da canoa lança a rede
Para poder fisgar o peixe e alimentar 

A boca faminta que destrói 
Á passos largos o vão da natureza
Sabendo que tudo isso dói
Na alma de qualquer vivente.
E é neste momento querida mãe
Que ouço ressoar o grito 
Do teu peito varonil
Por não ter com quem reclamar
O descaso e a falta de humanidade
Apesar de serem avisados da verdade
Que poderás morrer de inanição
Ainda continuam com o desmatamento
E assim neste momento
Manifesto os meus votos de pesar
O jeito é pedir teu perdão
E dizer que não pequei por omissão!

Poetisa Mj, em 18/06/2017.

sábado, 17 de junho de 2017

NO VAZIO DESTE CANTO

Do meu pranto fiz um canto de louvor e me entreguei...Bom final de semana.
Sinto o coração palpitar
No vazio deste canto
Não resisto ao teu abraço
E nem ao teu encanto
Vem tirar o meu cansaço
E leva-me a ver as estrelas
Despontando no firmamento
Viaja comigo na imaginação
Nessas ondas além do mar
Na mais pura emoção
Pois quando fecho os olhos
A alma canta saudosa
O canto do triste beijo
E a cada dia fico mais só
Apenas com meu pranto
Lamentando a falta do sorriso
No canto do meu olhar.

Poetisa Mj, em 17/06/2017.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

NO TEMPO DO MEU AVÔ

Mudam-se os tempos e com eles perdem-se as tradições...Bom final de semana.
Na mente ainda vê-se 
Os resquícios do passado
E no tempo do meu avô
Era tudo mais animado
Muito bonito sim senhor
Palhoça feita na rua
No chão a milharada
Assada na brasa da fogueira
E no céu não tinha lua
A chuva caía de fininho
No salão bem cobertinho
Pois a palha do coqueiro
Sempre foi o seu telhado
Com quadrilha e roda de coco
Pro lugar ficar assanhado
Arrasta pé ainda era pouco
Pois tinha forró pé de serra
Pro povo dançar contente
O São João no interior.

Poetisa Mj, em 16/06/2017.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

TRAUMA DA INFÂNCIA


Na mente ainda vê-se os resquícios do passado...

Olha para o tempo sem sol e vê com clareza a consistência exuberante mostrando a sua real beleza, porém um silêncio total vem se aproximando, não tarda e as nuvens aparecem sombrias escurecendo com suas cores o verde campo da cidade. Há trovão e relâmpago cortando o céu, então chove molhando a terra seca do agreste e sertão renovando a esperança para os moradores, e esse é apenas um fenômeno da natureza, mas o medo é tão grande que assola impaciente, deixando fugir o sangue e doer o peito, aí vai crescendo a preocupação, o coração sente a mudança e começa a bater num ritmo acelerado e descompassado, já as pernas bambeiam e não se sustentam em pé. Maldito trauma da infância! Vai, corre, esconde-te! Diz o inconsciente, daí o corpo treme nas bases, no entanto a cabeça não pensa, e a mulher chora copiosamente. Anda, esconde-te! Insiste a mente. Fica...espera, já, já, passa! Quem fala é a voz da razão.

Escritora Mj, em 15/06/2017-Traumas

quarta-feira, 14 de junho de 2017

NADA EXISTE SEM VOCÊ

Este poema foi escolhido no Sarau Poético "Semana dos Namorados", com direito a Certificado de Participação...Feliz dia para todos.
Uma casa pode ter
Dez discos envolventes
Uma estante decente
Vinte livros falando de amor
Um filme, show
Triste peça teatral
Aquela roupa gostosa
Comida boa, especial
Todo espaço livre
E muita vontade de viver
Mas se não tiver você
Ela não existe!

Poetisa Mj, em 14/06/2017.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

CIÊNCIA DO AMOR

Não se avexe seu doutor
Pras coisas que eu vou contar
Eu não sou daqui
E nem vim pra ficar.
Mas se quer ser poeta e escritor
E transformar o amor em poesia
Carece ter muito cuidado
Pra não cair numa fria.
Pois o amor é uma ciência
Que vai chegando de mansinho
Veja o que ele faz na adolescência
Um grande redemoinho
Por ser enganação dos sentidos.
Porém na maturidade
Querendo ou não
Ele vira realidade
E se apossa do coração
Com muita facilidade
Ficando lá embutido
Mexendo com a emoção.
E com a cara de tacho
Vivo um tanto amargurado
Sem ter no bolso um vintém
Amei feito um condenado
E hoje não tenho ninguém
Pra sossegar o facho.

Poetisa Mj, em 12/06/2017.

REGRAS DO AMOR

Amor é um sentimento profundo
Que não tem cor e nem idade
Anda pelo mundo incompreendido
Tornando-se bandido
E arrebentando corações
Por quem não sabe o sentido
Do que significa semear bondade
No olhar penetrante
E apaziguador do amante
Deixando saudade por onde passa
Tendo a liberdade de sonhar acordado
E gemendo sem sentir dor
Num amor vibrante e inconsequente
Porque sabe viver intensamente
Mas como o nome já diz
Que o amor nasce das imperfeições
Então não adianta mudar
A percepção do gigante caçador
Pois ninguém é perfeito
E se assim o for
Vai terminar esquecendo
As regras do próprio amor.

Poetisa Mj, em 12/06/2017.

domingo, 11 de junho de 2017

SEM PERDER TEMPO

Santo Antônio casamenteiro, arruma o salão que a festa vai começar! Feliz domingo!
Ao longe o trem passava na ferrovia
E sem perder tempo escutava
A boa disposição do boiadeiro
Tocando seu ruidoso berrante
Com muita retidão
E na barulhenta estrada
Ficou a esperar na estação
Numa alegria contagiante
Mas o som estridente confunde-se
Com o pensamento ligado a sua amada
Que está à sua espera
Com o coração a palpitar
E num brado retumbante
O apito da Maria Fumaça
Acordou o mancebo
No embalo da canção
E lá subia o rapaz
Com a alma aflita
Para embarcar nessa emoção
Sentindo a leve brisa da solidão
Passear pelo corpo suado
Fazendo a pele se arrepiar
Ao lembrar o quanto era gostoso
O calor dos corpos
No mais puro tesão de prazer
O quanto era bom lhe sentir
Gemer levemente ao ouvido
Então hoje ouvirei a sua voz
Sentirei seu cheiro de perto
Com o toque da sua mão na minha.

Poetisa Maria José da Conceição das Alagoas, e poeta Lazaro Silva, em um só poema, em 10/06/2017.

sábado, 10 de junho de 2017

CARTINHA APAIXONADA

OBS: Modelo de carta da época do candeeiro...Bom final de semana.
Olhe minha linda donzela
Não lhe tiro do pensamento
Sua ausência pra mim
É um grande tormento
O jeito é escrever
Do lugar que eu habito
Ai vai um monte de cartinha
Uma junto da outra
Tudo cheia de letrinha
E banguelando de emoção
Porque se uma não chegar
Pelo visto as outras chegam
E bem dobradinhas
E isso é pra você saber
Que hoje trabalho na freguesia
Com muita dedicação
Pra lhe dar vida de rainha
Porque estou tão apaixonado
Que os meus olhos por ti gela
Meus amores por ti são
Meu coração está na janela
Como caroço de algodão
Esperando o nosso casamento
Um xero na bochecha
Do seu namorado!

Poetisa Mj, em 04/06/2017

sexta-feira, 9 de junho de 2017

A VOZ DO CORAÇÃO

Permita-me sentir-te com a voz do coração!
A carta do bem-te-vi
Para o senhor beija flor
Dizendo que viajou
No espelho refletido
Entrou nos mares da incerteza
E nos ares da fraqueza
Sondou com perfeição
Os sentidos apurados
Bebeu na taça da ilusão
Explodindo de desejo
Num doce beijo arrojado
E se por acaso encontrar
Aquela alma navegante
Pode levar no teu voo
O constante suspirar
Do coração machucado
Pois hoje o que ele queria
Era escutar de momento
Não existiriam obstáculos
Ninguém sentiria dor
Haveria mais sentimento
E se for para continuar
O que nunca terminou
Venha com serenidade
Carinho e muito amor.

Poetisa Mj, em 09/06/2017.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

CONSTANTE QUERER

Querer não é poder, porém não custa sonhar...
Olhos de olhos
Nos olhos que te vejo
Não adianta esquecer
Pois neste coração tatuei
O teu nome junto ao meu
Que anda no peito a arder
É um nada assim existente
O amor do meu bem querer
Pode mudar os tempos
Murchar as flores
Acabar a canção
Passar os amores
Porém não mudará
O meu constante desejo
De contigo estar
Num eterno mar de prazer
Então procura entender
Que a vida é pequena
Pura, serena e bela
Como as cores da aquarela
Porque também sinto saudade

De sentir o teu calor
E nos teus braços adormecer.

Poetisa Mj, em 08/06/2017.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

FESTA JUNINA

Oh, São Jorge forte e guerreiro
Protetor dentro da lua
Vivendo ao teu bel-prazer
Dia e noite sem parar
Iluminando do sul ao norte
O Brasil e o estrangeiro
Numa luta milenar
Mas presta bem atenção
Que vais perder a tua patente
O mês inteiro
Basta ver a programação
Pois o desfile vai começar
Primeiro vem Antonio
O santo casamenteiro
Pra ajustar com perfeição
O pedido da mulherada
Feito no pé da bananeira
Depois é João
Que deve se apresentar
No salão bem arrumado
Vendo-se em cada esquina

Fogueira acesa de montão
E no chão a milharada
Papocando o foguetório no céu
Com quadrilha e roda de coco
Pro lugar ficar animado
Arrasta pé ainda é pouco
Pois tem forró muito forte
Pro povo dançar contente
E por último vem Pedro
Pra cumprir sua missão
Fechando a festa junina
Aliviando o coração
E devolvendo teu lugar
Pra reinar com emoção!

Poetisa Mj, em 07/06/2017.

terça-feira, 6 de junho de 2017

AMOR PLATÔNICO

O amanhã é uma caixinha de surpresas...
Como o sol no porvir
Amei o vasto olhar
Puro, belo e inocente
Do amor platônico
No seu jeito de ser
E sem se deixar convencer
Na sua incredulidade
Amei por mim e por você
Com muita veracidade.
E se no meu pensamento
O amanhã não existir
Saiba que lhe amei
Na inocência da relação afetuosa
Sabendo que ele foi correspondido
Com a mesma intensidade
No sentimento do botão de rosa.

Poetisa Mj, em 06/06/2017

domingo, 4 de junho de 2017

LEGADO

Paz e amor sem sentir dor! 
É melhor propagar
A bendita paz no universo
Do que lutar
Na maldita guerra sangrenta
E ao invés da pesada artilharia
Que causam dores
Façam verso
E joguem flores
Com alegria
No caminho da vida
Uma vez que sobrevivemos
Da verdade que enternece
A construção das palavras
Para crescerem os amores
Porque a mentira entristece
Sucumbindo o coração
E o pensador já dizia
Com muita sinceridade
Na sua popular sabedoria
Que o homem precisa
Plantar uma árvore
Ter um filho na certa
Construir a ponte da amizade
E escrever um livro
Para difundir conhecimento
E quando o poeta e escritor
Retornar para a eternidade
Ficará o legado na história
Muito bem publicado
E guardado na memória.

Poetisa Mj, em 04/06/2017.

sábado, 3 de junho de 2017

REDOMA DE CRISTAL

Nessa redoma, é cada um por si e Deus por todos...Bom final de semana.
O mar tem encontros fortuitos com os rios, e juntos despejam suas águas no oceano, já os animais aquáticos, eles precisam dessa mesma água para continuar vivos pelo dobro do tempo necessário, e do ar para respirarem aliviados, e eles nadam ao lado do companheiro sem se importarem com as adversidades existentes. As aves voam e cantam em bando no infinito deixando a natureza mais colorida, elas sentem-se seguras e confortáveis porque sabem que não estão sozinhas. As árvores são plantadas alguns metros distantes umas das outras para não se engalfinharem a fim de saberem qual delas é a melhor, porém se unem com o mesmo objetivo, a produção do pomar. Os animais terrestres para não se perderem caminham juntos na imensidão da terra, aonde um vai o outro acompanha formando um novo bando. No palácio, o soberano rei não governa sozinho, ele precisa ter a companhia da rainha para lhe dar força nas decisões tomadas. O amor e o ódio são tão diferentes, mas eles possuem quatro letras e características diversificadas, entretanto os mesmos permanecem juntos, sabendo que o primeiro tem a semente boa, já o segundo é uma tremenda treta, no entanto, esse mesmo amor que encanta tanta gente pelo caminho afora ás vezes é mal interpretado pela boca de quem o pronuncia, e apesar de existir na essência de cada pessoa, muitas vezes ela não sente essa mesma semente crescer e criar raízes no coração, pois se sentisse como fala abertamente, o mundo seria mais mundo, não haveria guerra, ódio, dor e nem veríamos o sangue do irmão derramado. E quanto a nós, simples seres humanos, estamos vivendo, a cada dia que passa, mais separados uns dos outros, sem nos importarmos com os sentimentos alheios, porque dirigimos nossas vidas sem limites, e com demasiada velocidade que esquecemos de fazer uma parada obrigatória no acostamento da própria vida, e não damos tempo a nós mesmos, nem as palavras, nem ao amor propriamente dito, e muitas vezes esquecemos de dividir nossos pensamentos positivos com quem tanto precisa deles, e assim, vamos permanecendo solitários dentro de nós mesmos, igual redoma de cristal, longe de tudo e sem companheirismo, é cada um por si e Deus por todos.
Escritora Mj, em 03/06/2017.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

COISAS DO SERTÃO

Poema extraído do livro O Universo de Maria, desta escritora alagoana.
Descrever o sertão, não é fácil
Tem de tudo e um pouco mais
Talvez por ser diferente de outros locais 
Vamos ver o que sai
Tem mulher bonita, formosa 
Elegante, faceira, homem decente
Vaqueiro vestido de gibão 
E chapéu de couro, sem besteira
Tem palmeira, sabiá, canto, poesia, professor 
Da viola ao trovador
Artista de cinema, cantor
Jornal, televisão, escritor
Zé do Rojão 
Pra quem quiser saber quem foi
Pandeiro, bandolim, sanfona, 
Violão, pimenta, carvão 
Pra ver até onde aguenta, sem vergonha
Fevereiro tem carnaval 
Pro povo brincar aliviado
Coco, bambu, cipó de pau 
macaxeira, carro de boi
Carroça de burro 
Fazendeiro, algodoeiro, usineiro
Jabuticaba, jaca, melancia 
Manga de todo jeito
Se um dia quiseres vir passear 
Disso tudo provarás
Sem falar nos mananciais, praias maravilhosas
Porque aqui é a terra dos marechais, sem faltar
Em junho tem milho assado 
Cru, cozinhado, pamonha
Canjica, batata doce, tapioca 
Mungunzá, bom demais
Feijão verde na roça e na feira 

Também irás encontrar
A fogueira é feita com lenha

E acesa às 18:00 horas em ponto
Há quadrilha pra todo lado 
Roda de coco, xaxado
Bananeira, amendoim, maçã 
Caju, castanha, juazeiro
Goiaba, capim, cana, fumo, candeeiro 

Acredite ou não
Também tem Maria Bonita e Lampião

No Nordeste brasileiro
Tem paçoca, rapadura
Pé de moleque, tabuleiro
E não falta poleiro pro galo poder cantar
Doce, cocada, beiju, sarapatel, carne de porco
Siri, camarão, caranguejo 
Buchada de bode, pirão
Tripa assada, mocotó 
Feijoada, quentão, misturada
Raspa de queijo, quebra-queixo, brasileira
E pra terminar a
firmo que os nordestinos 
São bons e hospitaleiros
O convite tá feito, sim, senhor, venha pra cá
Eu mesmo mostrarei todo lugar!

(Mj, em 15/09/2014)

Poetisa e escritora Mj, em 02/06/2017.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

A FORÇA QUE VEM DE TI

Não desista, pois em algum lugar haverá um anjo pra te ajudar...
Para ti alma querida
Que diariamente
Fazes da minha vida
Uma eterna magia
Transformando a solidão
Na mais sublime poesia
E preenchendo meu coração
Num doce encanto
Transbordando de alegria.
Pois gentilmente
Deixaste-me repousar
Entrelaçada nos teus braços
Dando-me força para continuar
Quando tudo ao redor
Começava a desmoronar.
Deste-me um campo vazio

E em retribuição
Lancei a semente
Nascendo uma linda flor
Toda enfeitada de cor
E muito amada para ti alegrar.

Poetisa Mj, em 31/05/2017