sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

O TEMPO E SUAS CONSEQUÊNCIAS

Numa manhã qualquer pensando no tempo, o Sol passeava calmamente na beira da praia com a irmã Claridade, e encontram-se por acaso com a amiga Chuva deitada na areia, acompanhada da Senhora Sombra, e a Chuva aproveitou para interpelar o amigo sol, pedindo toda melosa:


- Amigo Sol, manda os teus raios solares porque hoje quero sair daqui bronzeada, estou me sentindo muito branca e tenho um encontro marcado com a Senhora Vaidade. O Sol parou, e ouvindo o pedido da Chuva, respondeu:

- Não posso fazer isso, amiga Chuva, pelo menos por enquanto, uma vez que o meu tempo só começará quando o tempo da chuva terminar, e pelo que observo, o seu tempo ainda não terminou, é preciso esperar o tempo do meu pai o Senhor Verão, o qual neste momento está descansando com mamãe e além do mais ele terá um longo tempo para satisfazer a sua vontade.

- Ora, tenha santa paciência, disse o Senhor Verão aparecendo de repente, eu não sei por que você fala desse jeito, Chuva, veja seu pai, o Senhor Inverno, não está nem aí para nada, então a Senhora Paciência que caminhava devagar, se aproximou dos três e disse:

- Ouvi vocês falarem em meu nome, é melhor aproveitar a companhia de todos, vou sentar aqui e esperar minha irmã Virtude aparecer porque não tenho pressa, nisso avistaram a Pressa bem longe e na velocidade que a mesma vinha, ligeiro se aproximou dos amigos e disse:

- Infelizmente, meus amigos, eu não posso agradar a todos e parar no tempo, porque também não tenho tempo suficiente para bater papo com vocês, uma vez que a minha inimiga Perfeição está chegando aí, e a gente não pode se encontrar, aproveito e saio veloz como cheguei, e realmente depois chegou a Senhora Perfeição indignada porque também não queria ver sua inimiga dando tempo para ela se distanciar, daí um pouco apareceu a Senhora Primavera, a qual falou o seguinte:

- Meus amigos, procurem manter a calma, pois quando chegar o tempo de cada um, as coisas se resolvem, vejam, no meu caso sou florista, porém só poderei mostrar meu talento na própria estação, de repente calaram-se todos e neste momento lá vem a Senhora Calma, caminhando com a Senhora Concentração a qual carregava lápis e papel nas mãos, e ouvindo seus companheiros, falou:

- Não tirem a Senhora Visão da minha amiga Concentração, façam silêncio, pois ela precisa de tempo para resolver um problema sério de equação do segundo grau, e no outono terá que prestar vestibular, e aí, alguém pode nos ajudar? A Senhora Razão muito esperta encostou-se na Senhora Calma e pediu que saíssem dali, porque as quatro conseguiriam fazer um quinteto com a Senhora Emoção e estudarem, por sua vez, o Senhor Outono também foi se aproximando e disse para a Senhora Primavera que ela tinha toda razão, precisavam esperar pelo tempo para conseguirem o próprio tempo de cada um, e assim seguiram conversando. Foi um reboliço danado com a chegada da desconfiança, e cada um que quisesse opinar sobre o assunto, falavam muito alto, e disseram que não tinham tempo para certas matérias e que ela, a Senhora Desconfiança procurasse a Senhora discórdia junto com o Senhor Ódio, o qual estava enamorado da Senhora Inveja, muito bonita, que naquele momento trajava roupas de festa, toda enfeitada, pintada dos pés à cabeça de batom, os quais estavam sentados conversando do outro lado, um pouco distante dos seus rivais a observarem o Senhor Falso Testemunho que caminhava sozinho, e novamente falaram sobre o tempo que não estava presente no momento, e era ele quem estava com a Senhora Culpa, porém a Senhora Culpa ouvindo o comentário, retornou e disse:

- Mas vejam só quem fala, vocês são um bando de ignorantes, é preciso ter conhecimento dos fatos, porque eu não me sinto culpada por causa do tempo, inclusive briguei com a Senhora Discórdia por causa disso, e não estou com o Senhor Tempo, mais afastados, o Senhor Conhecimento tentava explicar um determinado assunto para a Senhora Ignorância, e ela possuía bons ouvidos e na lata respondeu:

- Epa, moçada, me deixem fora dessa, porque eu posso até ser ignorante para alguns assuntos, mas para outros não sou não!

O Senhor Tempo, por sua vez, encontrando-se deitado bem tranqüilo em sua rede, olhando o movimento pela pequena janela do tempo, e já aperreado com aquela conversa, não agüentou, levantou a voz e bradou:

- Calem-se todos, eu ouvi a conversa de cada um de vocês falando no meu nome, já não agüento mais essa discussão, eu sou o Senhor dos Tempos, e apesar da minha idade, exijo respeito para com a minha pessoa, e posso fazer o que eu bem entender no mundo, pois tenho carta branca para isso, e nesse momento, olhando para o relógio do tempo, continuou, vejo que é preciso chamar aqui a Senhora Vergonha, e do jeito que estou vendo também precisarei chamar, via internet, a terrível Senhora Calamidade que é prima de segundo grau da Senhora Tempestade, porque aí, sim, vocês vão ter que se haver com elas e digo mais, elas não virão sozinhas, serão muito bem acompanhadas dos seus esposos o Senhor Vento, o qual virá com o Senhor Desespero marido da Senhora Agonia bem como da sua querida filha, a jovem Aflição e do Senhor Fogo seu avô, quando eles chegarem aqui, vocês hão de ver que eu estou certo, depois vão chamar a Senhora Tristeza, a qual já discutiu com a Senhora Alegria por causa da Senhora Humildade que anda junto com a Senhora Simplicidade, sem falar que a Senhora Lágrima também anda na companhia do seu irmão gêmeo, o Senhor Choro, e não ficará pedra sobre pedra, e depois de tudo isso, vocês vão olhar para trás e chamarão a Senhora Lembrança a qual virá junto com a Senhora Recordação. Entendam meu povo, é cada macaco no seu galho, fiquem quietos que eu sei muito bem o tempo de cada um, e não adianta quererem se agarrar a Senhora Apelação, porque ela não tem voz ativa, e nem tão pouco será advogada de ninguém, porque quem manda aqui, sou eu, entenderam, ou querem que eu desenhe bem direitinho! Isso foi um Santo Remédio para acalmar o Senhor Nervo que por sua vez andava muito abalado com a Senhora Situação.



(Escritora Mj... 09/12/2016)

Nenhum comentário:

Postar um comentário