quinta-feira, 27 de abril de 2017

QUANTAS VEZES MINHAS FLORES, QUANTAS VEZES

Na tenda da poesia as flores desabrocham todo dia!
Quantas vezes anotei no caderninho
Dia após dia sem parar
As visitas feitas no jardim
O diálogo mantido com as flores
E elas olhavam para mim
Cheias de carinho
Exalando seus odores.
Quantas vezes elas viram as lágrimas
Derramadas no meu cansado rosto
E sem dizerem nada
Acariciavam o meu olhar
Com minutos de sabedoria valiosa
Porque sabiam dos meus desgostos
E me deliciavam com seus amores.
Quantas vezes procurei nas cores
O significado para as minhas dores
E lá estava um botão amarelado
Na tenda da poesia
Desabrochado para me alegrar.
Foi assim que elas fizeram-me entender
Que para alcançar a felicidade plena
É preciso viajar na nave espacial
Sofrer e jamais desistir de lutar
A fim de ter a alma serena
Pois o mundo ensina a viver.

Poetisa Mj, em 27/04/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário