quinta-feira, 23 de março de 2017

FOLHAGEM ADORMECIDA

Feliz do homem que aprende com seus próprios erros.
No labirinto do amor
Continua seguindo a estrada
Buscando a essência
Na existência entristecida
Da folhagem adormecida
Quando sente de um jeito torto
Meio maroto e caliente
Florescente e angustiante
Como a luz distanciada
Da estrela cadente
Andando solitária e carente
Na passagem desta vida.


Poetisa Mj, em 23/03/2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário