terça-feira, 13 de dezembro de 2016

JANELA ABERTA

É noite
Não há luz no céu
E nem vela acesa
Alguém espreita debruçado à janela
E a espinha, coitada, arrepia...
Com medo dela.

(Escritora Mj, em 13/12/2016)

Nenhum comentário:

Postar um comentário