domingo, 30 de outubro de 2016

PALAVRAS AO VENTO

Ao vento que passa sem ser visto
É sentido na pele da pessoa
No momento para e ouve sem cessar
O lamento deste pobre coração
Gritando alto na estrada deserta
Que os reais sonhos esperados
Jamais percam os sentidos
No esquecimento da vida
Nem dos olhos de quem sonha
Caiam lágrimas sofridas
Que haja tempo no progresso
Refletido no passado distante
Não faz essa desfeita anjo amigo
Pois à hora derradeira não chegou
Dando tempo de galgar mais um degrau
Nos campos verdes da esperança.
(Escritora Mj...30/10/2016 - Pensamentos Imediatos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário